Pé diabético é uma das mais graves complicações da diabetes; saiba como prevenir o problema

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Angiologista Dra. Aline Lamaita explica como ocorre e quais são os cuidados necessários com o pé diabético, condição que, se não tratada, pode levar à amputação dos membros

A diabetes já é um grande problema por si só. Porém, a doença ainda pode evoluir para uma série de complicações, sendo o pé diabético uma das principais e mais graves consequências da condição. “Podendo afetar ambos os sexos de igual forma, o pé diabético é uma complicação da Diabetes mellitus e ocorre quando uma área machucada ou infeccionada nos pés, como uma bolha, frieira ou até mesmo um calo, evolui para uma ferida maior, que, se não tratada, pode agravar-se e levar a necessidade de amputação”, explica a angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Segundo a especialista, isso ocorre por que os altos níveis de glicemia no sangue, característica típica da diabetes sem controle, tornam a circulação sanguínea deficiente. Consequentemente, as células de defesa do sistema imunológico diminuem, a cicatrização e a regeneração de tecidos são mais difíceis e os nervos periféricos, responsáveis pela sensibilidade nos pés, sofrem danos. Dessa forma, o organismo passa a não conseguir curar as feridas que surgem no local. “Os principais sintomas desta condição incluem perda da sensibilidade nos pés, sensação de formigamento frequente, queimação nos pés e tornozelos, dor e sensação de agulhadas, dormência e fraqueza nas pernas”, alerta a médica.

Porém, apesar da presença dos sintomas, a maior parte dos diabéticos só percebe a gravidade do problema quando surge uma ferida ou infecção que não passa. E este é um dos motivos que torna o pé diabético a segunda maior causa de amputações no país, ficando atrás apenas dos acidentes. “Por isso, se você possui diagnóstico confirmado de diabetes, ao notar a presença de qualquer um dos sintomas citados acima, o mais importante é que você procure um médico para iniciar o tratamento, que é feito de acordo com o tipo de lesão no pé e a sua gravidade. Fazem parte do tratamento medidas como a ingestão de antibióticos, o uso de pomadas antimicrobianas no local afetado, a troca diária dos curativos da ferida e o controle do diabetes através de alterações da dieta e do uso de medicamentos e insulina”, destaca a angiologista. “Em casos mais graves, pode ser necessária a realização de cirurgia para retirar a região afetada e favorecer a cicatrização.”

A prevenção de possíveis complicações também é um fator essencial no controle e tratamento da doença e pode ser feita através de cuidados e hábitos inseridos na rotina de quem sofre com diabetes. Por exemplo, é fundamental a inspeção diária dos pés à procura de pequenas feridas, bolhas, áreas avermelhadas, alterações nas unhas, calos e mudanças na forma e na coloração dos pés. Além disso, é importante utilizar apenas sapatos macios, leves e moldados na forma dos pés e evitar andar descalço ou com sandálias e chinelos. “Outros cuidados incluem manter a glicemia controlada, higienizar e hidratar os pés diariamente, cortar as unhas duas vezes por mês, não retirar calos e realizar movimentos circulares com os pés a cada 15 minutos para ajudar a manter uma boa circulação sanguínea nos membros inferiores”, afirma a Dra. Aline Lamaita. “Porém, o principal cuidado é comparecer ao médico e fazer exames para os pés a cada seis meses, no mínimo. Apenas um profissional especializado poderá realizar uma avaliação e dar o diagnóstico correto, encaminhando o paciente para o tratamento mais indicado.”

FONTE: Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a médica participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.