Fundação Iberê lança projeto Memórias Docentes em Tempos de Quarentena

Friozinho inspira sopas no cardápio do Sale Pepe
14 de maio de 2020
Delícias da Ilha da Madeira para preparar em casa
14 de maio de 2020

Cartas dos professores narrando suas rotinas, desafios e aprendizados serão publicadas em livro

A Fundação Iberê abre na próxima sexta-feira (15) as inscrições para o projeto Memórias Docentes em Tempos de Quarentena. Os educadores deverão escrever uma carta narrando suas rotinas, desafios e aprendizados neste período de isolamento social. As 50 selecionadas serão lidas em saraus literários no Instagram e compiladas em livro. Os interessados devem encaminhar suas cartas até a meia-noite do dia 10 de junho para educativo@iberecamargo.org.br.

“Professores, diretores, alunos, famílias e toda comunidade escolar foram assaltados pela urgência de adaptar-se ao possível e compreender este momento singular. Quando tudo isso passar, o mundo será outro. A ideia é produzir um relato coletivo do tempo presente sobre os desafios de ser professor em meio à pandemia, mas de maneira sensível e poética”, explica Larissa Fauri, coordenadora do Programa Educativo da Fundação.

Live sobre o presente
Para marcar o lançamento de Memórias Docentes, a Fundação Iberê promove na sexta-feira (15), às 18h, uma live com a pedagoga Deborah Vier Fischer sobre como narrar o presente.

Doutora em educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Debora é coordenadora-geral da Escola Projeto, em Porto Alegre. Tanto seu trabalho de doutorado como área de atuação são voltados a pensar a escola como lugar de invenção e criação para além dos conteúdos tidos como formais ou oficiais. É membro do ArteVersa, grupo de estudo e pesquisa em arte e docência (UFRGS/CNPq) e do grupo de pesquisa Currículo, Espaço, Movimento (Univates/Lajeado/RS), instituição em que também tem trabalhado como conteudista de disciplinas EAD em educação.

A Fundação Iberê tem o patrocínio de Itaú, Grupo GPS, Renner Herrmann S/A e Lojas Renner, OleoPlan, Banco Safra, e apoio de Ventos do Sul, BTG Pactual, Grendene, Unifertil, Nardoni Nasi, DLL Group, Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Tecnopuc e Plaza São Rafael, com realização e financiamento da Secretaria Especial da Cultura – Ministério da Cidadania / Governo Federal. O Programa Educativo/ Iberê nas Escolas tem o patrocínio de CMPC – Celulose Riograndense e Dufrio, com realização e financiamento da Secretaria Estadual de Cultura/ Pró-Cultura RS, Secretaria da Educação – Prefeitura de Porto Alegre, Secretaria de Educação – Prefeitura de Guaíba e Viação Ouro e Prata.

Crédito foto: Marcos Suhre