5 dicas de tratamento durante o estágio inicial das varizes

Chuveiro rosa? Lorenzetti lança versão Rose Gold do modelo Acqua Duo
12 de fevereiro de 2021
Arritmia cardíaca pode aumentar durante o verão
12 de fevereiro de 2021

Há um ditado que nos diz que a prevenção é o melhor remédio. Sem dúvidas, essa frase é verdadeira

No entanto, nem sempre é possível prevenir um problema, já que suas causas são multifatoriais. Por causa disso, é fundamental agir logo no estágio inicial das varizes para evitar que a situação se agrave e exija tratamentos mais complexos.

Os pacientes nem sempre buscam atendimento médico para lidar com as varizes nos estágios iniciais. Isso pode acontecer por uma série de razões, tornando-se ainda mais comum em momentos específicos, como o período de isolamento social recomendado durante a crise da Covid-19.

Entretanto, restrições e problemas do dia a dia não são motivos para você deixar de buscar atendimento médico. Principalmente no caso das varizes, em função de suas complicações, como por exemplo, a trombose venosa profunda, as flebites e a evolução natural da doença para as feridas de perna. A seguir, saiba mais sobre esse assunto e confira cinco dicas para tratar as varizes quando elas apresentarem seus primeiros sinais.

Quais são os sinais e sintomas do estágio inicial das varizes?

As varizes são o sinal de uma doença. Por definição, elas são a manifestação de que algo está errado com a circulação das veias das pernas e são um bom indicativo da presença da Doença Venosa Crônica.
Alguns sinais e sintomas indicam que as varizes estão começando a aparecer. Eles podem passar despercebidos no primeiro momento. Confira, a seguir, alguns deles:

  • presença de pequenos vasinhos como teia de aranha;
  • presença de pequenas veias arroxeadas;
  • presença ou não de sintomas como peso na perna e ardor no local.

Como tratar as varizes desde o começo?

Agora, mostraremos cinco dicas importantes para fazer o tratamento correto desse problema em seus estágios iniciais. Vamos lá?

1. MANTENHA SEU PESO NOS PADRÕES ESPERADOS PARA ALTURA E IDADE.

Uma das medidas de tratamento mais utilizadas no início do problema com as varizes é a mudança nos hábitos alimentares. Uma dieta mais saudável, com pratos coloridos e grande variedade de grupos de alimentos, é um bom caminho para evitar o agravamento da condição em função da obesidade. A obesidade aumenta o inchaço no corpo, agravando o quadro.

2. NÃO PERMANEÇA MUITO TEMPO EM PÉ OU SENTADO

Essa dica vale para todos, especialmente para quem trabalha na frente do computador. Faça pequenas pausas e não fique muito tempo na mesma posição. É importante dar pequenas voltas de hora em hora para estimular a panturrilha, favorecendo a circulação sanguínea nos membros inferiores.

3. FAÇA CAMINHADAS OU EXERCÍCIOS FÍSICOS

Essa dica também é muito importante para todas as pessoas. Movimentar as pernas e garantir que a musculatura da panturrilha facilite o fluxo sanguíneo é muito importante para evitar que as varizes se agravem, além de ajudar na prevenção da trombose venosa. Isso é algo facilmente atingido com exercícios e caminhadas.

4. USE MEIAS ELÁSTICAS

As meias elásticas são uma ótima maneira de aliviar o inchaço, peso na perna e ainda contribui para diminuir o risco de flebites e trombose. A indicação da melhor meia para cada situação é feita pelo médico de varizes. Faça a compra somente em casas especializadas porque é necessário medir sua panturrilha e tornozelos. Sem estas medidas dificilmente ficarão confortáveis e funcionais.

5. BUSQUE ORIENTAÇÕES MÉDICAS

Buscar orientação de um médico de varizes é fundamental nos estágios iniciais das varizes. Em momentos de difícil acesso às consultas, é possível conseguir orientações por Skype e telefone. Embora não substituam, de forma alguma, as consultas presenciais, essas ferramentas podem ser utilizadas quando surgem os primeiros sintomas até o momento do encontro com o especialista.
O atendimento médico precoce é sempre a melhor maneira de tratar o estágio inicial das varizes. Isso evita que o problema se agrave e faz com que os tratamentos aplicados sejam menos agressivos. Por isso, não deixe para depois aquilo que pode ser feito hoje e procure a orientação de um profissional especializado.

Fonte:

Dr. Eduardo Toledo de Aguiar Prof. Livre Docente de Cirurgia Vascular FMUSP. Diretor da Clínica Spaço Vascular, realiza tratamento para varizes com espuma desde 2004. Mais de 20.000 consultas, 7000 Eco-dopplers e mais 7.000 pacientes tratados tanto na clínica privada como em ações humanitárias no Brasil e na Nicarágua. www.spacovasular.com.br

Photo by Anelya Okapova on Unsplash