Uso indevido de benefícios por sócios-administradores é o erro tributário mais comum em grandes empresas, aponta especialista

Marcela Rocca assina reforma de apartamento no bairro do Campo Belo, em São Paulo
10 de junho de 2024
Jovens na toxina botulínica: exagero ou prevenção
10 de junho de 2024

Advogado aponta desafios e soluções para uma gestão empresarial e tributária eficaz em grandes empresas

Grandes empresas, apesar de possuírem estruturas robustas e controles internos avançados, ainda podem enfrentar desafios significativos na gestão tributária. De acordo com o advogado Dr. Jorge Coutinho, especialista em direito tributário e sócio do escritório Jorge Ponsoni Anorozo & Advogados Associados, identificar e corrigir esses erros é crucial para manter uma operação fluida e em conformidade com as exigências legais.

“Em grandes empresas, esperamos que problemas comuns das pequenas e médias, como falta de emissão de notas fiscais e confusão patrimonial, não ocorram, justamente por possuírem controles mais rigorosos e estruturas internas bem estabelecidas. No entanto, ainda vemos questões relacionadas ao uso indevido de benefícios e vantagens por sócios-administradores”, aponta o advogado.

Entre os erros mais comuns está a compra de itens pessoais, como carros, em nome da empresa. “Essas compras podem gerar complicações tributárias, pois o valor depreciado e os custos associados não podem ser deduzidos corretamente no imposto de renda da pessoa jurídica”, explica Dr. Coutinho.

Outro desafio significativo é a gestão de obrigações acessórias e a necessidade de um planejamento tributário estratégico. “À medida que a empresa cresce, aumentam também suas obrigações fiscais, então é necessário que a estrutura acompanhe esse desenvolvimento para atender essas demandas. Estruturar um planejamento tributário adequado pode ser um diferencial competitivo muito grande, especialmente para grandes empresas”, ressalta o especialista.

A experiência do advogado revela que uma abordagem proativa na gestão tributária pode mitigar riscos e otimizar o desempenho fiscal. “Com um planejamento tributário estratégico e uma gestão eficiente, as empresas podem evitar problemas e aproveitar melhor os benefícios fiscais disponíveis, fortalecendo assim sua posição no mercado”, complementa Dr. Jorge Coutinho.

foto: divulgação