Conheça os salários e as profissões de quem faz tendência na indústria da moda

Premiada exposição sobre o Antigo Egito, “TUTANKAMON, UMA EXPERIÊNCIA IMERSIVA”, chega a Curitiba
28 de maio de 2024
Confira roteiros de luxo nos destinos internacionais mais procurados do Google
28 de maio de 2024

Por trás dos holofotes da moda, a busca por áreas profissionalizantes que vão além do design de roupas tem se destacado no mercado e podem remunerar em até R$ 22 mil

A indústria da moda deve crescer em vendas no varejo ao longo de 2024 entre 2% e 4%, segundo o relatório do State of Fashion. De acordo com o MICBR, o setor pode atingir faturamento de US$1 trilhão em 2025. Eventos como o Met Gala, Australian Fashion Week, Global Fashion Summit entre outros, trazem tendências que aquecem o mercado. Mas, todas essas novidades trilham um caminho que passa por dezenas de profissionais, da pesquisa à idealização dos tecidos e das vitrines até a mão do consumidor.

Dos que levam as tendências para as passarelas e tapetes vermelhos, aos que fazem tudo isso chegar aos consumidores, há uma gama de oportunidades dentro do mesmo ramo. O setor, que movimentou R$ 221,6 bilhões no Brasil em 2023, agora tem cursos para cada etapa da moda. A EBAC, Escola Britânica de Artes Criativas e Tecnologia, é uma das instituições que já disponibiliza sete trilhas de estudos para formar profissionais na área chamada de Fashion. Para a professora do curso de Visual Merchandising, Érica Perillo, há muito campo de atuação para quem está se formando.

“A moda é um assunto recorrente desde a colonização do Brasil. No mundo, a profissionalização dessa área começou no século XVII, na França. Hoje, com o avanço da tecnologia, principalmente, e da proliferação das mídias digitais há muito burburinho por trás do que os famosos usam, por exemplo. Isso movimenta o mercado, abre oportunidades. Alguns profissionais vestem estrelas, ex-bbbs, outros vestem executivos, ou pessoas comuns que vão de um lado para o outro todos os dias com os seus looks do inverno ao verão, do mais simples ao mais sofisticado”, destaca a professora.

De acordo com uma busca de vagas no Linkedin, há mais de 7 mil oportunidades nas diversas áreas da moda. Para Érica, isso é reflexo do quanto tecnologias e a própria expansão do mercado trouxeram possibilidades, inclusive com a oferta de cursos online, como oferece a própria EBAC.

“Marca pode ser hoje uma pequena confecção ou as mais célebres, que só de ver o logotipo a maioria das pessoas conhecem. E isso é trabalho de algum dos profissionais da moda. Tudo isso começa naquele que faz a pesquisa, o que desenha os croquis, depois o que projeta os tecidos, o que faz a modelagem, depois o que leva para as passarelas, depois para a vitrine, o que desenvolve a vitrine e o merchandising, o que faz a gestão disso tudo e aqueles também que auxiliam as pessoas a se vestirem de acordo com o seu perfil. Essas são algumas das etapas e há profissionais para cada uma delas, sobretudo na era tecnológica, onde tudo isso se expandiu”, detalha.

Média salarial

De acordo com dados do Glassdoor, o salário para ingressantes, como em inúmeras profissões, pode iniciar entre R$ 1.800,00 a R$ 2.500,00, mas é possível chegar aos R$22 mil para os mais experientes, os que ganham maior projeção com suas ideias mais inovadoras, ou que estão alocados em marcas mais famosas, com celebridades. Isso também determina a remuneração nesse mercado.

Área de atuação e mercado de trabalho

Para outro especialista, o professor Gabriel Spaniol, que trabalha em uma marca atuante em 19 países e dá aulas no curso de Fashion Marketing e Vendas na EBAC, a área de moda é tão competitiva e promissora quanto a de tecnologia. “As áreas de design de produtos e, principalmente, marketing digital vêm se tornando muito atrativas para profissionais bem remunerados, assim como programadores e desenvolvedores de web”. Mas, ele ressalta que criatividade não é tudo, é preciso técnica e isso se conquista com especialização.

O setor possui uma ampla gama de atuação e em cada uma delas há diversas funções específicas, que podem ser executadas como carreira. Veja algumas:

  • Coordenação: coordena e orienta equipes de estilo sobre as tendências da Moda em indústrias e confecções. Também é responsável por gerenciar a aquisição de novas coleções para lojas.
  • Fotografia: trabalha na produção fotográfica em revistas de moda, catálogos de campanhas, exposições e anúncios do setor.
  • Modelagem: produz os moldes feitos a partir dos desenhos dos estilistas e que servirão como orientação para a confecção das peças.
  • Negócios: elabora estratégias de negócios e marketing e administra a cadeia de produção, distribuição, divulgação e comercialização da moda.
  • Pesquisa: trabalha no setor de marketing de empresas ligadas à moda, fazendo pesquisas sobre o comportamento do mercado e elaborando estratégias de lançamento de novas tendências, desenvolvendo produtos ligados ao segmento da moda.

Habilidades e competências para se destacar na área

“Analisar dados e transformar resultados em soluções criativas, ter pensamento crítico para formar um julgamento sensato de acordo com sua atividade, ter uma liderança inspiradora e uma comunicação efetiva são características que completam a formação de um profissional desejado pelo mercado de trabalho”, conta Érica.

Se olharmos para o mercado de moda sob o prisma da agilidade e eficácia, conseguimos ver claramente como as empresas, marcas e profissionais conseguem entender as necessidades do consumidor, identificar as tendências e transformar essa abstração em um produto concreto, que pode ser desejado e comprado. Nesse sentido, Érica acredita que esse nicho nunca irá se extinguir e seguirá em plena expansão. “É preciso acompanhar a tecnologia, a Inteligência Artificial, que hoje nos serve de diversas maneiras, a questão sustentável na produção de tecidos e moda circular. A moda é novidade e enquanto houver pessoas e problemas a serem resolvidos, lá estará o setor para se reinventar e encontrar soluções inovadoras” conclui.

Sobre a EBAC

A EBAC é uma instituição de ensino inovadora, que oferece mais de 150 cursos online, com foco em educação continuada e desenvolvimento de competências profissionais nas áreas de Design, Software, Programação & Data, Marketing, Audiovisual, Moda, Games e Negócios, além de uma série de iniciativas que preparam o aluno para a inserção no mercado de trabalho.

foto: Vladimir Vladimirov