Cheval des Andes 2017, 100 pontos James Suckling, chega ao Brasil

O design na gastronomia é destaque em mostra sobre embalagens na Japan House São Paulo
15 de janeiro de 2021
Aprenda passo a passo de drinks fáceis e rápidos para o verão
15 de janeiro de 2021

A expressão argentina do Château Cheval Blanc

A Moët Hennessy traz ao Brasil a safra 2017 do icônico vinho Cheval des Andes, a união do Château Cheval Blanc – “Premier Grand Cru Classé A” de Saint Emilion, França – e Terrazas de los Andes, pioneira da vinificação de alta altitude em Mendoza, Argentina. Um vinho que representa a expressão magistral de duas culturas vitivinícolas.

Cheval des Andes 2017 é um blend único de variedades de Bordeaux no terroir argentino: é feito com as uvas Malbec e Cabernet Sauvignon. Produzido com uvas de dois vinhedos históricos de Terrazas, Las Compuertas, na região de Luján de Cuyo, e La Consulta, no Vale do Uco, cujas vinhas possuem quase 90 anos. Segue um estilo diferente de todos os outros vinhos argentinos: é elegante, equilibrado e intenso, com grande potencial de envelhecimento.

O terroir 
Na década de 1990, Pierre Lurton, presidente da Cheval Blanc, foi cativado pelos vinhos Malbec de Las Compuertas, o vinhedo histórico Terrazas de los Andes e também um dos terroirs de alta altitude mais valiosos da Argentina. Em 1999, este vinhedo foi selecionado por Pierre Lurton para a produção de Cheval des Andes.

Cheval des Andes 2017 pode ser encontrado em empórios premium e lojas de vinhos do Brasil pelo preço médio de R$ 895,00.

Um vinho de 100 pontos 
A safra 2017 da Cheval des Andes foi aclamado pelos principais avaliadores do mundo do vinho. James Suckling, um dos maiores críticos e conhecedores de vinhos, destacou o Cheval des Andes 2017 com 100 pontos: “Este é o maior Cheval des Andes de todos os tempos. Aromas discretos de amoras, flores, pedra e alcaçuz. Tão perfumado, encorpado, firme e sólido com bela profundidade e integridade. Complexo e atraente com tanto refinamento e comprimento”.

LVMH: 11 3062-8388