A arte indígena contemporânea entra em debate no Museu Paranaense

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Roda de prosa, sarau poético, exposição e exibição de filme dão foco à estética e poética ameríndia

O Museu Paranaense (MP) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) promovem no dia 10 de abril o evento “Arte indígena contemporânea em foco”, que propõe debater e apresentar a estética e poética ameríndia. A programação inicia às 14h e segue até as 21h, com mesa-redonda, sarau poético, exposição de arte e exibição de filme. O evento é gratuito e as inscrições estão abertas. Acesse o formulário em http://bit.ly/arte_indigena.

A professora Ana Elisa de Castro Freitas, coordenadora do Grupo PET Litoral Indígena/UFPR e idealizadora do evento, explica que essa é uma introdução ao campo da arte indígena contemporânea. “Reunidos em mesa-redonda, pesquisadores e estudantes indígenas apresentam e apreciam obras e performances de artistas indígenas contemporâneos, analisando sua atuação em contextos artísticos, culturais, sociais, ambientais e políticos da atualidade. Temas como autoria, poética, agência, corpo, processos de criação, materiais, conceitos e ambientes de circulação da arte indígena contemporânea são abordados na comunicação”.

O Grupo PET Litoral Indígena reúne 12 bolsistas pertencentes a diversas etnias indígenas e regularmente matriculados em vários cursos de graduação da UFPR.

Programação

O evento é dividido em dois momentos: às 14h, será formada a roda de prosa dialogada, em que os palestrantes apresentam imagens, audições e audiovisuais relacionados à arte indígena. Esta roda se desdobra em sarau poético, com leitura dramática, performance e intervenções artísticas até as 17h30. Neste momento será feita uma pausa com café e os participantes poderão contemplar uma exposição com obras de arte e painéis/banners ilustrativos da arte contemporânea indígena.

A mesa-redonda será composta por pesquisadores e acadêmicos indígenas do Grupo PET Litoral Indígena/UFPR; pela pesquisadora-docente, artista e tutora do Grupo PET Litoral Indígena/UFPR, Ana Elisa de Castro Freitas; pela consultora da UNESCO/IPHAN, artista e pesquisadora convidada pelo LaID/Laboratório de Interculturalidade e Diversidade do Setor Litoral da UFPR, Damiana Bregalda; e pela antropóloga do Museu Paranaense, Maria Fernanda Campelo Maranhão.

O segundo momento inicia às 18h30 com a exibição do filme “Euller Miller – entre dois mundos”, de Fernando Severo. Ao término da exibição, o diretor e o protagonista Euller Miller – estudante indígena kaiowá matriculado no curso de Odontologia da UFPR e bolsista no Grupo PET Litoral Indígena/UFPR – fazem um bate-papo com o público presente.

O evento integra o calendário do Abril Indígena do Museu Paranaense e da UFPR. No museu a programação conta ainda com um curso de introdução à língua e cultura kaingang e apresentações dos povos Fulni-ô.

Programação

Primeiro ato

14h – Abertura

14h30 – Roda de prosa e sarau poético “Arte indígena contemporânea em debate”

17h30 – Pausa para café e apreciação de pequena exposição instalada no átrio de entrada do auditório

Segundo ato

18h30 – Exibição do filme “Euller Miller – entre dois mundos”, de Fernando Severo. Produtora O Quadro, 52 min, Curitiba, 2018.

19h30 – Bate-papo com o diretor Fernando Severo e o protagonista Euller Miller.

Serviço

Arte indígena contemporânea em foco

Dia 10 de abril de 2019, das 14h às 21h

Auditório José Loureiro Fernandes – Museu Paranaense

Inscrições: http://bit.ly/arte_indigena

Museu Paranaense

Rua Kellers, 289, São Francisco – Curitiba/PR.

Terça a sexta-feira, das 9h às 17h30. Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h.

(41) 3304-3300 | www.museuparanaense.pr.gov.br

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.