24 de Abril de 2018

Noé: o êxito de um pessimista

José Pio Martins* Jorge Paulo Lehman, o homem mais rico do Brasil e um dos mais ricos do mundo, foi perguntado se era pessimista ou otimista em relação à economia e às possibilidades do país. Ele respondeu: “Prefiro ser otimista. Não conheço muitos pessimistas bem-sucedidos”. De fato, as pessoas pessimistas, sempre descrentes de tudo e de todos, acabam se tornando chatas, indesejáveis e, muitas vezes, incapazes de realizar qualquer obra por descrença no sucesso. Os extremos – ser eternamente pessimista ou ser sempre otimista – são ambos irracionais. O sujeito que é negativista, pessimista em tudo e descrente de tudo, […]